Tag Archives: rede sociais

Mentiras, inutilidades, pornografia infantil e vírus no whatsapp e rede sociais

Published by:

O tempo todo vemos circulando nas redes sociais e nos grupos de WhatsApp, grande volume de inutilidades, como as correntes e o tradicional “digite seu amém”, também é grande o volume de informações falsas, mentiras, vírus, ponografias e pornografia infantil e de pessoas mortas ou mutiladas …

Entenda:

  • O 13° salário não foi extinto.
  • Temer não extinguiu o bolsa família (apesar que essa podia se verdade)
  • O WhatsApp não cobrará por mensagem caso você, e não reenvie mensagem a mais de 3 grupos.
  • Silvio Santos não morreu.
  • Galvão Bueno não morreu.
  • Faustão também não morreu.
  • Michael Jackson não esta vivo, esse sim morreu.
  • Seu celular não terá a bateria recarregada porque você compartilhou uma mensagem em três grupos.
  • Seu celular não fará ligações gratuitas porque você compartilhou uma mensagem em sete grupos.
  • Se um dia o Whatsapp fizer vídeo-chamadas seu aplicativo será automaticamente atualizado, independente de você compartilhar uma mensagem.  
  • Novos emoticons não “aparecerão” porque você compartilhou uma mensagem ou porque clicou num link… 99,99% das vezes é vírus!!
  • A TIM, a VIVO e a CLARO não estão de aniversário e não vão distribuir créditos para celular.
  • A menininha com câncer não vai ser curada só porque conseguiu cem curtidas e 50 comentários com amém.
  • Deus não depende de suas curtidas ou compartilhamentos para te abençoar!
  • Publicar foto de crianças vítimas de violência sexual É CRIME!!
  • Compartilhar Imagens de cadáveres e pessoas mutiladas, além de ser um desrespeito, acaba por ferir a família. É Crime está previsto no artigo 212 do Código Penal Brasileiro, tipificado como vilipêndio a cadáver. No caso de vilipêndio de cadáver a ação é pública incondicionada. Sendo assim, pode ser feita uma investigação pelas autoridades e até o ajuizamento da denúncia sem depender do interesse das pessoas envolvidas.

Por isso, é essencial antes de sair compartilhando qualquer conteúdo em suas redes sociais ou WhatsApp ou registrar algo sempre agir pautado pelo bom senso verificando se a informação procede. Afinal, ninguém gostaria que algo nessas circunstâncias acontecesse com a sua própria família, não é?


Envie sua Sugestão de pauta, denúncia, fotos, videos, piadas, contos, historias e artigos para o WhatsApp: + 55 (69) 9.9987-6863. Não se esqueça de se identificar.

Pais podem um dia serem processados por postar fotos de filhos no Facebook

Published by:

Especialistas jurídicos francenses estão avisando aos pais de crianças pequenas que, ao postarem fotos de seus filhos no Facebook enquanto elas ainda são crianças, podem estar dando base para processos judiciais futuros. Isso mesmo, as criancinhas fofas que você vê hoje pelas redes sociais terão a possibilidade de processar seus pais por utilizarem de forma não autorizada a identidade delas nas redes sociais.

Será que isso somente é possível na França, onde já existem leis bem específicas sobre o assunto, permitindo que qualquer pessoa que tenha uma foto publicada sem sua autorização possa pedir recompensação. Segundo o The Guardian, a multa para quem posta imagens sem o consentimento das outras pessoas na foto pode chegar a 45 mil euros, além de resultar e um ano de prisão.

Será que Brasil os pais pode ser processados ao publicar foto sem consentimento dos filhos menores? A resposta para essa pergunta é depende. Conforme o art. 5º, X, da Constituição Federal, “são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurando o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação”.

Percebe-se, então, que cada pessoa tem o que chamamos de direito de imagem, por isso publicar foto sem consentimento pode ser um problema, tanto para quem publica como para quem tem sua imagem exibida sem a devida autorização.

O Código Civil brasileiro também protege o direito de imagem de cada um, como podemos ver por meio do art. 20:

“Art. 20. Salvo se autorizadas, ou se necessárias à administração da justiça ou à manutenção da ordem pública, a divulgação de escritos, a transmissão da palavra, ou a publicação, a exposição ou a utilização da imagem de uma pessoa poderão ser proibidas, a seu requerimento e sem prejuízo da indenização que couber, se lhe atingirem a honra, a boa fama ou a respeitabilidade, ou se se destinarem a fins comerciais”.

Corroborando com o que dizem a Constituição Federal 88 e o Código Civil, o Superior Tribunal de Justiça editou a Súmula 403, que diz: “Independe de prova do prejuízo pela publicação não autorizada da imagem de pessoa com fins econômicos ou comercias”.

Caso alguém publicar sem consentimento foto de outra pessoa no facebook sem fins econômicos ou comercias. Deverá comprovar que pediu a solicitação de exclusão da foto e que sofreu prejuízos por conta da publicação.  Ja no caso de alguém publicar sem consentimento foto de outra pessoa no facebook com fins econômicos ou comercias. A pessoa que foi fotografada, não tem que comprovar o prejuízo.

Claro que é difícil imaginar um filho processando um pai ou a mãe por conta de um motivo tão bobo quanto esse, mas a possibilidade realmente existe. Imagine que um pai ou uma mãe publica uma foto constrangedora de seu filho quando ele era criança e, anos depois, essa imagem passa a repercutir novamente de forma muito ruim. Se, por alguma razão, o vínculo fraternal não existir mais entre eles nesse momento, um processo poderia acontecer sem maiores problemas.

É difícil imaginar um filho processando o pai ou mãe por conta de um motivo tão bobo quanto esse. Ainda assim, é interessante que pais tomem cuidado ao disseminar fotos de suas crianças nas redes sociais. Existem várias formas criminosas de utilizar esse material para fins nefastos, incluindo o roubo de fotos de bebês por pessoas estranhas que fingem ser pais nas redes sociais. Ao que parece, isso de fato acontece.

Fonte: Com informação da TecMundo


Envie sua Sugestão de pauta, denúncia, fotos, videos, piadas para o WhatsApp: (69) 9987-6863 para envio. Não se esqueça de se identificar.


Conheçam, Acompanhem, CURTAM: JusRO 

PM flagrado trocando carícias com adolescente dentro de escola

Published by:

Imagens compartilhadas nas redes sociais ao longo dos últimos dias flagraram um policial militar trocando carícias com uma estudante de 16 anos dentro de uma escola pública em Angra dos Reis, no estado do Rio de Janeiro. Segundo o jornal Extra, o oficial faz parte do Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis). 

As imagens começaram a ser divulgadas através do aplicativo Whatsapp e logo chegaram a rede social Facebook, onde chamaram atenção da Polícia Militar. Por meio de sua assessoria, a instituição afirmou que o agente foi identificado e agora deve responder por dois processos. Ele faz parte do 33º Batalhão da Polícia Militar. Tanto sua corporação quanto o próprio Proeis processarão o policial.  

A PM do Rio indica agora que abrirá uma investigação para saber se o oficial em questão fará parte de um Inquérito Policial Militar, que será aberto apenas caso seja comprovado que ele cometeu um crime. Os oficiais não afirmaram qual o tempo de duração das investigações. 

A escola pública, por meio de sua direção, pediu que o policial seja afastado do cargo assim que a foto começou a circular nas redes sociais. De acordo com a Secretaria Estadual de Educação, em nota oficial, foi confirmado também que os responsáveis pela adolescente foram chamados ao colégio para que a situação fosse esclarecida.

Comentário da Noticia acima 

O Código Penal conceitua vulnerabilidade a forma absoluta e relativa. No artigo 217-A (estupro de vulnerável) vulnerável é o menor de 14 anos de idade ou aquele acometido de doença mental ou enfermidade destituído de capacidade para consentir com o ato ou oferecer oposição. Trata-se de vulnerabilidade na sua forma absoluta. De acordo com o Código Penal o menor de 14 anos não pode consentir com o ato sexual. Conforme relatado na noticia acima ela tem 16 anos. 

ENTRE A FAIXA ETARIA DOS 14 A 17:

O Segundo o Código Penal Brasileiro os adolescentes com 14, 15, 16 e 17 anos, têm capacidade de consentir com a relação sexual (transa). Portanto, se for consentido, o (a) adolescente pode transar mesmo que o (a) parceiro (a) seja maior de idade.

Fontes: com informação Yahoo


Envie sua Sugestão de pauta, denúncia, fotos, videos, piadas, contos, historias e artigos para o WhatsApp: + 55 (69) 99987-6863. Não se esqueça de se identificar.