Pai exige que filho se mude para o jardim como castigo por roubar

Adam Boggus, um adolescente de 16 anos, não pensou duas vezes antes de roubar o iPod de sua irmã nova. No entanto, quando foi descoberto, seus pais definiram um castigo polêmico que dividiu as opiniões pós e contra. O adolescente passará todo o verão do hemisfério norte de 2016 em uma barraca instalada no jardim de sua casa, localizada no estado de Novo México, Estados Unidos.

Os pais do adolescentes  o senhor Jacob e a senhora Angela Boggus, também colocou como pena a ser cumprida que o adolescente aproveitasse este tempo no jardim para ler cinco livros e fazer um relatório sobre cada um deles. “Já terminei um e estou prestes a terminar outros dois,” comentou Adam à revista People. Alguns dos títulos escolhidos são ‘Fora do Comum’, de Tony Dungy; ‘O Apanhador no Campo de Centeio’, de J.D. Salinger; e ‘Ratos e Homens’, de John Steinbeck.

Apesar do castigo, os pais de Adam permitem que ele faça as refeições e tome banho em casa, além de dormir em seu próprio quarto. Embora tanto o jovem quanto seus pais tenham conseguido manter o castigo com normalidade (o mesmo teve início no final de maio), os vizinhos começaram a especular a respeito do que estava acontecendo.

Após notarem o adolescente dentro da barraca durante vários dias, decidiram chamar a polícia. Os vizinhos questionaram o estilo de criação dos Boggus, e afirmaram que não era possível deixar o jovem exposto a temperaturas de 37 graus centígrados.

A história se tornou notícia na imprensa local, que foi até a casa para entrevistar os vizinhos e os pais do menino. Embora alguns moradores classifiquem o castigo imposto como “terrível”, as autoridades não encontraram motivos para tomar ações legais em relação ao caso, de acordo com informações do canal KRQE.

Segundos os pais que não acreditam estar fazendo mal a seu filho. “Tentamos ensinar a ele uma lição, pois não é a primeira vez que rouba algo. Algumas pessoas até pensam que o castigo é leve por deixarmos que ele durma dentro de casa. No entanto, como às vezes há cobras e tarântulas por aqui, decidimos deixá-lo entrar a partir das 21 horas,” disse Angela, mãe de Adam, à revista People.

Apesar das críticas, o adolescente se mostrou consciente do castigo recebido por parte de seus pais. “Entendo por que estão fazendo isso,” comentou o jovem.

O próprio adolescente defende os pais diante das críticas da opinião pública. “Eu sei que errei, e por isso não quero que as pessoas julguem meus pais. Sei que me amam e não estão me maltratando de maneira alguma. Somente estão tentando me ensinar que o que fiz foi errado,” diz o adolescente.

Provérbios 29:15 afirma que “A vara e a repreensão dão sabedoria, mas a criança entregue a si mesma, envergonha a sua mãe”; e é justamente a consequência dessa sabedoria proverbial que nosso querido Brasil está enfrentando, na prática, hoje em dia, por proibir as palmadas: uma geração de crianças mimadas e mal educadas.

Fonte: Com informação Yahoo Noticias Brasil

Deixe sua opinião nos comentários respeito da punição dos pais que exigiu que filho se mude para o jardim até o fim do verão como castigo por roubar o ipod da irmã.


Envie sua Sugestão de pauta, denúncia, fotos, videos, piadas para o WhatsApp: (69) 9987-6863 para envio. Não se esqueça de se identificar.

About Redação da Revista JusRO

Revista Jurídica JusRO proporcionando desde 2008 um espaço dinâmico para a divulgação de noticias jurídicas, artigos jurídicos, trabalhos acadêmicos, roteiros de aulas. Torne-se um seguidor, contribua e participe você também!

One thought on “Pai exige que filho se mude para o jardim como castigo por roubar

  1. Humberto Batista da Silva

    Talvez se os pais impusessem limites em seus filhos o mundo seria bem melhor, no caso especifico eu concordo pois os pais impuseram uma coisa mais ouve dialogo e nao so pelo fato de dormir fora de casa mais por fazer com que ele ocupasse seu tempo fazendo leituras que mostrasse as consequencias de seu erro. O dialogo é de suma importancia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *