Facebook censura usuária após denunciar Santander Cultural

A psicóloga Marisa Lobo teve o seu perfil bloqueado no facebook na ultima quarta-feira (13). A penalização se deu em função de uma postagem de dias atrás, na qual ela denunciou a exposição “Queermuseu — Cartografias da diferença na arte brasileira”, realizada pelo Santander Cultural em Porto Alegre.

A exposição do Santander promoveu a pedofilia, zoofilia, vilipêndio a elementos religiosos como a imagem de Jesus Cristo e Racismo, como manifestação artística legítima e recebeu a reprovação de muitas pessoas que se sentiram desrespeitadas.

A mostra foi inaugurada no dia 14 de agosto e cancelada no último domingo (10), após a forte repercussão negativa que gerou nas redes sociais. A exposição também recebia a visita de crianças, levadas por suas escolas, o que gerou ainda mais indignação. 

A psicóloga Marisa Lobo fez nova postagem com o print da postagem que foi excluída pelo Facebook, na qual ela pedia a Polícia Federal que tomasse ações investigativas:

“Bom dia amigos, o Foicebook bloqueou o meu perfil Marisa Lobo por 30 dias, por causa dessa postagem sobre o Santander. Uma ditadura sem precedentes me digam o que tem de errado nesta postagem que viola as política do Facebook? Me sigam neste perfil. É um absurdo não podermos protestar”, publicou Marisa Lobo em outra página que mantém na rede social.

Marisa considera absurda a decisão do Facebook, já que sua postagem não visava ofender a qualquer pessoa ou organização, apenas tentava provar a inconstitucionalidade da exposição realizada pelo Banco Santander Cultural.

Eu estava ensinando ao nosso povo sobre como eles podem, respaldados pela lei, defender seus direitos e processar uma exposição desastrosa e pornográfica, que faz alusão à pedofilia, zoofilia, além de escarnecer de símbolos religiosos“, explicou.

Como podemos nos calar diante dessa revolução perversa que estão promovendo com essa onda Queer que visa reorientar a moral, os princípios as leis, tornando aceitável o inaceitável? Querem transformar nossa sociedade em uma sociedade com sua sexualidade poliformicamente perversa e fazem isso a partir de crianças?”, desabafou.

A psicologa também argumentou que os ataques ao cristianismo são frequentes no Brasil – como em alguns outros lugares do mundo – porém isso comprova uma desigualdade na tolerância religiosa do país.

E se fosse uma exposição da religião islâmica? O Santander teria aceitado expor este escárnio? De certo que não. Mas com o cristianismo e como as crianças brasileiras pode tudo? […] Foi isso que o Facebook fez, me puniu por protestar em favor das nossas crianças e por tentar defender a fé cristã”.

Fonte: Com informações do Facebook e Guiame
Imagem: Facebook e Google Imagem

 

About Hemerson Gomes Couto

Hemerson Gomes Couto. Bacharel em Direito pela Faculdade Integrada de Cacoal – UNESC, Especialista em direito da criança e do adolescente, Conselheiro Tutelar 2009 - 2011, Escritor, Blogueiro, Advogado. E-mail: hemerson@hgc.adv.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *