A menos de um metro do ouro

O hábito de abandonar tudo quando se é atingido por uma derrota temporária é uma das causas mais comuns de fracasso. Todo mundo comete uma vez ou outra.

Quantos desistem ao primeiro sinal de turbulência? O patrão que é chato, É o estudo que não trouxe os rendimentos esperado, o edital que não sai, a vaga do cargo que tanto esperava não abriu para sua cidade, Taxa da inscrição é mais alta que você esperava. Tudo se traduz em um motivo para desistir de objetivos e desejos. Não sabem que a desistência pode esta acontecendo a poucos metros do sonho.

Vejamos a historia do Garimpeiro que desistiu a um metro do ouro extraído do livro Quem pensa enriquece de Napoleon Hill. 

Um caso real que pode mostra a importância da persistência aconteceu nos EUA na época da corrida para o oeste (EUA), um tio de R.U. Darby foi tomado pela “febre do ouro” e partiu decidido a cavar e enriquecer. Ele nunca ouvira dizer que o cérebro humano já produziu mais ouro do que foi extraído do solo. Demarcou um pedaço de terra e, munido de picareta e pá, entregou-se ao trabalho. Seriam tempos difíceis, mas sua “febre” era indiscutível.

Após semanas de trabalho, foi recompensado pela descoberta do brilhante minério. Precisava de máquinas para trazer o ouro à superfície. Sem chamar muita atenção, escondeu a entrada da mina, voltou para casa e contou a família e alguns vizinhos sobre seu “achado”. Eles se juntaram e conseguiram dinheiro suficiente para a compra e o transporte da maquinaria. 

O primeiro vagão de ouro foi extraído e enviado a uma fundição. Os resultados comprovaram que aquela era uma das mais ricas minas do Colorado. Mais alguns vagões, e toda divida seria paga. Viria então o sucesso financeiro.

 À medida que a perfuração se aprofundava, as esperanças de Darby e seu tio chegavam as alturas. Foi quando algo aconteceu. O veio de ouro desapareceu. Chegaram ao fim do arco-íris e o pote de ouro não estava mais lá. Perfuraram desesperadamente tentando reencontrar o filão. Tudo em vão.

 Finalmente decidiram desistir.

 Venderam a maquinaria para um comerciante de ferro-velho por algumas centenas de dólares e tomaram o trem para casa.

Mas aquele comerciante não era nada bobo. Chamou um engenheiro de minas para avaliar o local da escavação e fazer alguns cálculos. O engenheiro explicou que o projeto havia falhado porque os proprietários não tinham familiaridade com as linhas da falha geológica, que são fraturas na continuidade de uma formação rochosa causadas por deslocamento de terra. Os cálculos mostraram que a veia seria encontrado a menos de um metro de onde Darby havia parado de perfurar. E a veia estava lá.

O proprietário do ferro-velho tirou milhares de dólares da mina porque foi sábio o bastante para procurar o conselho de um especialista antes de desistir.

A maior parte da quantidade arrecadada para comprar as maquinas fora levantada graças aos esforços do jovem Darby, graças aos esforços das pessoas que acreditaram nele. Embora tenha levado anos ele pagou cada centavo.

Tempos depois, Darby recuperou e multiplicou tudo que perdeu quando descobriu que DESEJO pode ser transformado em ouro. Da experiência passada ele levou a seguinte frase para sua vida na nova profissão:“Parei a menos de um metro do ouro, mas nunca vou desistir se as pessoas responderem negativamente a minha oferta de seguro”.

Darby passou a fazer parte de um pequeno grupo de 50 homens que vendia anualmente mais de 1 milhão de dólares em seguro de vida. Ninguém esta livre de, antes de alcançar o sucesso, sofrer derrotas temporárias ou até fracassos. O que a maioria faz é desistir. Mais de 500 homens, entre os mais bem sucedidos dos EUA disseram que o seu maior sucesso chegou logo após uma grande derrota.

Então caro amigo leitor não sei se você é concurseiro, estudante, empreendedor, vendedor ou empresário, peço um favor a você caro leitor não desista você pode estar a um metro do seu sonho. Nunca fraquejar aos primeiros obstáculos e superar momentos de desânimo é uma das receitas mais bem acertadas rumo ao sucesso. Lembre-se do bambu chinês depois de plantada a semente, não se vê nada por aproximadamente cinco anos, exceto um lento desabrochar de um diminuto broto a partir do bulbo. Durante todo esse tempo, seu crescimento é subterrâneo, invisível a olho nu, mas uma maciça e fibrosa estrutura de raiz que se estende vertical e horizontalmente pela terra está sendo construída. Então, no final do quinto ano, o bambu chinês cresce até atingir a altura de 25 metros.

Vale à pena refletir: “Muitas coisas na vida são iguais ao bambu chinês e do garimpeiro que desistiu a um metro do ouro . Caro leitor você estuda, trabalha, investe tempo, esforço, faz tudo o que pode para nutrir seu crescimento e, às vezes, não vê nada por semanas, meses ou anos. Mas, se tiver paciência para continuar estudando, trabalhando, persistindo e nutrindo, o seu quinto ano chegará, a sua veia de ouro aparecerá e com ele virão um crescimento e mudanças que você jamais esperava. 

Desistir é assumir a derrota.  

Lute até o fim das suas forças.

Estude não para passar estude até passar.

Referencia

Quem pensa enriquece de Napoleon Hill. Edição Francisco Lima.


Envie sua Sugestão de pauta, denúncia, fotos, videos, piadas, contos, historias e artigos para o WhatsApp: + 55 (69) 99987-6863. Não se esqueça de se identificar.


Conheçam, Acompanhem, CURTAM: JusRO 

About Redação da Revista JusRO

Revista Jurídica JusRO proporcionando desde 2008 um espaço dinâmico para a divulgação de noticias jurídicas, artigos jurídicos, trabalhos acadêmicos, roteiros de aulas. Torne-se um seguidor, contribua e participe você também!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *